segues-me? ♥
Batimentos do Coração ♥
Expresiones
Amor Imperfeito"ILYOU"17#
11.12.11 | 13:58 | 68 Batimento[s]
                                                                 ( gostei da foto *-*)
Andreia acaba por dar uma oportunidade ao Afonso, telefona – lhe e combinam – se encontrar em frente á casa dela da parte de tarde.
Enquanto isso, Andreia, andava a sorrir por todos os cantos da casa, até que recebe uma mensagem de Rodrigo.
Mensagem: Andreia, eu amo – te. Dá- me uma oportunidade de te mostrar o quanto és e vales para mim… eu preciso de ti, mais do que nunca!
Andreia Responde.
Mensagem: Estás a gozar com a minha cara? Primeiro aparece – me uma gaja, a dizer que é tua namorada, depois no dia seguinte encontro- vos aos beijos atrás da escola, e agora dizes que me amas? Estás maluquinho dessa cabeça…
O telemóvel vibra.
Mensagem: Sou maluquinho por ti, só isso. Aquilo que viste não é o que pensas, vou aí ter a tua casa.
Mensagem: Vais nada, uiiii xD …. O que eu sofri por ti agora queres que seja o quê? a menina muito queridinha que era contigo?
Rodrigo nunca mais respondeu ….
Andreia ao ler aquilo, atira o telemóvel para cima da cama e vai ajudar o pai a fazer o almoço.
Sr. Bernardo: Andreia, que foi? Que foi essa atitude repentina?
Andreia: Nada pai, vais fazer o almoço, ou queres que vá buscar?
Sr. Bernardo: Importas – te de fazer tu? É que houve um acidente ali, acho até que foi o teu amigo, o pai vinha de carro com ele, e outro carro espetou – se contra o pai de Rodrigo. E vão ter que ser levados para o hospital, o outro carro ficou num péssimo estado e ambas as pessoas que lá se encontravam, morreram.
Andreia: O QUE? O Rodrigo ainda me mandou uma SMS á pouco ..
Sr. Bernardo: Pois é, mas tenho de ir ver como é que ele está, ele e o pai. Faz o almoço ou encomenda algo e comam vocês…
Andreia: Está bem, pai. Amo – te. Quando souberes algo, avisa – me por favor.
Andreia foi fazer o almoço, e as duas irmãs lá almoçaram.
Leonor: Olha maninha, tenho que ir ele já está ali.
Andreia: Vai lá, juizinho. [e pisca lhe o olho]
Leonor: Sabes que tenho sempre, e o David também ahah.
Andreia: é porque é, vai – te masé embora ahah.
Leonor : OHHH , IRMÃ DESPACHAS! Também te amo…. ahah
Andreia: Parolaaaa -.-
Leonor lá foi, cumprimentou o namorado.
David: Onde é que a menina vai assim?
Leonor : ahah, que engraçadinho. Vou ali com o meu vizinho dar uma volta, deixas?
David: Então não deixo, matavas – me xD
Leonor: menos, vamos?
David: ahhh , sempre é comigo que vens menina liiindaaa ?
Leonor : é sim, namorado lindoooo!
Leonor e David lá foram….
Andreia, acabava de arrumar as coisas em casa quando recebe uma mensagem, corre na esperança que fosse o pai, mas não… era uma mensagem do Alexandre.
Mensagem: “ Oh melhor amiga, já sabes o que se passou? “
Andreia, respondeu.
Mensagem: “ Sim, sei. O meu pai é que foi com eles, pro hospital. Até pensava que era ele a dizer – me algo … Mas olha, eu agora tenho de ir ter com o Afonso, depois falamos sim? Amo – te”
O Alexandre, o amigo de ambas as irmãs, era o melhor amigo de Andreia, estava sempre lá quando Andreia precisasse. Alexandre acaba por responder.
Mensagem: “ Sim depois falamos, amo – te .”
Andreia foi ter com Afonso, e salta pro colo dele e dá- lhe um beijo do tamanho do mundo.
Andreia : amo – te, amo – te, amo – te. Tens noção disso?
Afonso: Aiii é? Tenho pois, eu também te amo princesa linda.
Andreia: O Rodrigo está no hospital, teve um acidente (e baixa a cara, com uma cara triste)
Afonso: Quando vinha para aqui, fui informado de tal… Mas estás importado com ele?
Andreia: Oh Afonso, ele pode – me ter feito muito mal. Mas não merece morrer, até porque eu sei bem o que é perder uma pessoa. Querer e não poder ter.
Afonso: Eu sei princesa, mas não fiques assim vais ver que o teu pai não tarda nada, está – te a ligar.. ( e dá- lhe um beijo na testa, faz – lhe festinhas no cabelo)
O telemóvel de Andreia, vibra ….


Continua (:


Etiquetas:


← Antigo | Novo →
Bem vindo ao meu mundo ♥
Espero que gostes, dá sempre a tua opinião é me essencial!
Se gostares, segue o meu coração ♥
no meu coração
Falem aqui, sem medos*
Susana Meireles*